domingo, 9 de fevereiro de 2014

Funbosque: Justiça manda homologar concurso e nomear professora


O juiz de Direito Francisco Daniel Brandão Alcântara, que responde pela 2ª Vara de Fazenda da Capital, concedeu, nesta sexta-feira, dia 7 de fevereiro, liminar contra a Fundação Escola Bosque por contratações irregulares para o cargo de Professor de Séries Iniciais com lotação em Cotijuba, deferindo mandado de segurança impetrado pela concursada Andréa Silva Vieira
A ação, que a princípio favorece apenas a autora, obriga a administração pública municipal a, antes, homologar o Concurso Público 001/2012, promovido pela Funbosque, cujo presidente, Fabrício Modesto (político do PSDB, mesmo partido do prefeito de Belém), se recusa até a receber a Associação dos  Concursados do Pará para tratar do assunto.
O concurso, que teve início ainda na administração do ex-prefeito Duciomar Costa, em cumprimento a um Termo de Ajustamento de Conduta, assinado junto ao Ministério Público do Estado, foi realizado em 2013, ofertando 113 vagas para os três níveis de escolaridade.
Mesmo com o concurso aberto, Fabrício Modesto tem feito contratações de temporários para a Escola Bosque, desrespeitando o direito dos aprovados no certame.
A expectativa dos concursados é que Modesto cumpra a decisão da Justiça e nomeie, não apenas a concursada impetrante, mas todos os demais aprovados no concurso.

8 comentários:

Anônimo disse...

Que bom, graças a deus e a luta asconpa, parabéns, tomara que isso sirva de lição para esses politicos corruptos

Anônimo disse...

Esse Modesto não deveria tá a frente de nenhum órgão...

ANA COSTA disse...

Parabéns a Associação dos Concursados, pela garra, pelo empenho e pela determinação ao não recuar,não esmorecer e lutar sempre, não somente pela "expectativa" de ser chamado pelo concurso ao qual prestamos, mas pela real necessidade que é notória em vários segmentos (educação, saúde, segurança, administrativo...), de ser ocupada de forma legítima via concurso público.
A Funbosque, tem necessidade não comente do número de vagas oferecidas pelo Edital do último concurso (por sinal irrisória), mas também o cadastro de reserva. Como informou o dirigente da Asconpa "é muito comum o concursado desistir da vaga, pelo simples fato de não ter ficado entre os classificados. Mas com luta, tudo é possível."

Ana disse...

Parabéns a Associação dos Concursados, pela garra, pelo empenho e pela determinação ao não recuar, não esmorecer e lutar sempre, não somente pela "expectativa" de ser chamado pelo concurso ao qual prestamos, mas pela real necessidade de que é notória em vários segmentos (educação, saúde, segurança, administrativo...), de ser ocupada de forma legítima via concurso público.
A Funbosque, tem necessidade de não somente do número de vagas oferecidas pelo Edital do último condurso (por sinal irrisória), mas também o cadastro reserva. Como informou o dirigente da Asconpa - "é muito comum o concursado desistir da vaga, pelo simples fato de não ter ficado entre os classificados. Mas com luta, tudo é possível."
Então, independente da homologação do concurso pela Funbosque para o preenchimento das 113 vagas, é necessário que a pressão continue, pois a necessidade é bem maior do que é exposto.

ANA COSTA disse...

Parabéns a Associação dos Concursados, pela garra, pelo empenho e pela determinação ao não recuar, não esmorecer e lutar sempre, não somente pela "expectativa" de ser chamado pelo concurso ao qual prestamos, mas pela real necessidade de que é notória em vários segmentos (educação, saúde, segurança, administrativo...), de ser ocupada de forma legítima via concurso público.
A Funbosque, tem necessidade de não somente do número de vagas oferecidas pelo Edital do último condurso (por sinal irrisória), mas também o cadastro reserva. Como informou o dirigente da Asconpa - "é muito comum o concursado desistir da vaga, pelo simples fato de não ter ficado entre os classificados. Mas com luta, tudo é possível."
Então, independente da homologação do concurso pela Funbosque para o preenchimento das 113 vagas, é necessário que a pressão continue, pois a necessidade é bem maior do que é exposto.

Ana disse...

Parabéns a Associação dos Concursados, pela garra, pelo empenho e pela determinação ao não recuar, não esmorecer e lutar sempre, não somente pela "expectativa" de ser chamado pelo concurso ao qual prestamos, mas pela real necessidade de que é notória em vários segmentos (educação, saúde, segurança, administrativo...), de ser ocupada de forma legítima via concurso público.
A Funbosque, tem necessidade de não somente do número de vagas oferecidas pelo Edital do último condurso (por sinal irrisória), mas também o cadastro reserva. Como informou o dirigente da Asconpa - "é muito comum o concursado desistir da vaga, pelo simples fato de não ter ficado entre os classificados. Mas com luta, tudo é possível."
Então, independente da homologação do concurso pela Funbosque para o preenchimento das 113 vagas, é necessário que a pressão continue, pois a necessidade é bem maior do que é exposto.

Anônimo disse...

E como está a situação dos outros concursados da semec para professor do município????

Anônimo disse...

Interessante a noticia no site da prefeitura, dizendo que o presidente da fundação e o prefeito estão regularizando a situação da funbosque e que encaminharam projeto para criação de cargos, para os demais aprovados que ainda não foram convocados... Havia uma vaga para professor de Física no edital... Passei em primeiro lugar, agora preciso esperar CRIAÇÃO DE CARGO... Como foi feito o concurso, se o cargo/vaga não existia?