quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Em nota, SEMEC mente sobre concurso público

É mentirosa, a nota enviada às redações dos veículos de comunicação do Estado pela secretária Municipal de Educação de Belém, Rosinéli Guerreiro Salame, informando que não existe mais nenhum aprovado em concurso público realizado pelo órgão, com direito a convocação.
Feita após denúncia de contratação irregular de temporários, filmada pelos concursados e protocolada pela Asconpa, juntamente com um Boletim de Ocorrência Policial, no Ministério Público do Estado, a nota da SEMEC está provocando ainda mais a indignação de centenas de pessoas aprovadas dentro das vagas ofertadas, que ainda aguardam nomeação.
O Concurso Público 001/2012 foi promovido pela SEMEC há três anos, com resultado final publicado no dia 28 de fevereiro de 2013, ofertando 1.187 vagas para cargos dos níveis fundamental, médio e superior.
Segundo dados da Associação dos Concursados do Pará somente do cargo de Assistente Administrativo, ainda faltar ser nomeados cerca de 200 concursados e de Serviços Gerais 105 aprovados dentro das vagas ofertadas. Além do mais cerca de 140 de pessoas já convocadas, desistiram das suas vagas, abrindo com isso, de forma legal, espaço para serem chamados os aprovados no Cadastro de Reserva.
O inchaço na Folha de Pagamento da SEMEC começou após Zenaldo Coutinho assumir a Prefeitura de Belém, em janeiro de 2013.
Em dezembro de 2012, ultimo mês de Duciomar Costa no comando da Prefeitura de Belém, a SEMEC possuía 88 servidores comissionados de origem não efetiva, cujos salários líquidos somados, chegavam a exatos R$ 217.597,05.
Oito meses de governo, e o prefeito Zenaldo Coutinho já contratou, somente para a Secretaria Municipal de Educação, a SEMEC, 141 servidores comissionados de origem não efetiva, os quais recebem, em salários líquidos, exatos R$ 345.542,30. São R$ 127.945,25 pagos a mais, para 53 pessoas contratadas para cargos comissionados.
Em dezembro de 2012, último mês da já considerada péssima gestão do ex-prefeito Duciomar Costa, a SEMEC possuía 521 servidores efetivos, os quais recebiam R$ 928.278,91, em valores líquidos. Em agosto de 2013, oito meses após assumir a Prefeitura de Belém, Zenaldo já havia admitido 737 funcionários, pagando salário (líquido) de R$ 1.422.679,63.
Ao todo, a quantidade total de servidores da SEMEC em dezembro de 2012, era de 4.398 pessoas, que recebiam, em valores líquidos, R$ 8.160.689,31. Menos de um ano após Zenaldo assumir a Prefeitura, o total de servidores na SEMEC subiu para 5.512 funcionários, com a Folha de Pagamento alcançando a soma de R$ 11.452.558,46.
Os dados acima foram denunciados ao MPE, pelo presidente da Asconpa, José Emílio Almeida, em agosto de 2013, comprovando com documentos oficiais que a gestão de Zenaldo Coutinho é a que mais gasta com contratações de temporários indicados por políticos.
A Associação dos Concursados do Pará está convocando todos os aprovados no Concurso Público da SEMEC para uma nova reunião no Ministério Público do Estado, na próxima terça-feira, dia 3 de fevereiro, às 10 horas da manhã.

7 comentários:

Anônimo disse...

Infelizmente, não poderei comparecer. Estou no cadastro de reserva para professor-Educação Infantil.

sandro Everthon disse...

o brasil é uma incognita no mundo mesmo, um cara publica em um blog que uma instituiçao publica mentiu!!!!!!!!!
isso deveria ser a maior vergonha que um administrador deveria passar, mas como estamos no brasil, uma publicaçao dessas e nada é a mesma coisa

Anônimo disse...

a semec apesar de ter anunciado em reunião interna esta semana que não vai mais contratar prestadores, irá legitimar os que lá já se encontram contratados, inclusive concedendo-lhes todas as vantagens dos efetivos, como contra chuque, férias, 13 salário, etc. Assim, dá de ombros para as imposições constitucionais, da mídia ou mesmo daqueles que aguardam nomeação.

Sabrina Kelly disse...

Gente e como esta a Sesma? Alguma noticia?

Ana goncalves disse...

Indiguinacao,esse è o adjetivo mais apropriado para dizer o quanto eu e muitos outros aprovadis e classificados nos concursos publicos realizados pelo estado e municipio.

Ana goncalves disse...

É vergonhoso como nossos representantes legais nos tratam quando passamos e nos classificamos em concursos publico neste estado.porem nao vamos desistir de conquistar o nosso direito.

Anônimo disse...

que absurdo!!! fizemos concurso para uma secretaria municipal de educação...não é atoa que nossa educação seja umas das piores do mundo.quanta falta de respeito...porém a luta continua, confio na LIDERANÇA DE EMILIO e vamos vencer