quarta-feira, 29 de julho de 2015

Prefeito de Castanhal demite e recontrata servidores temporários para não pagar salários e benefícios do mês de julho

Golpe baixo, desumano e irresponsável, é assim que consideramos a decisão, ainda que discricionária, do prefeito de Castanhal, Paulo Titan (PMDB), ao distratar 240 servidores temporários, lotados na Secretaria de Educação do município.
Alegando necessidade de economia, Titan desfez os contratos para não pagar aos trabalhadores, o salário do mês de julho, nem o valor correspondente a 1/3 do salário, referente as férias. Entre os prejudicados, a maioria é composta de professores, além de serventes, agentes administrativos, entre outros.
Após demitir os funcionários, Titan os contratou novamente, garantindo a desejada economia na folha de pagamento.
A tresloucada atitude de Paulo Titan, serviu apenas para prejudicar os trabalhadores, será denunciada ao Ministério Público do Trabalho, que poderá ajuizar ação por improbidade administrativa contra o prefeito e seu secretário de administração.
Se quisesse economizar, Titan demitiria sua filha, Paula Titan, candidata a deputada federal derrotada nas eleições de 2014, que recebe mais de dez mil reais por mês e quase nunca comparece ao trabalho.
Eleito em 2012, com 45.324 votos (49,27%), graças a uma horrorosa coligação formada por PT, PMDB, PTN, PSC, PSDC, PHS, PSDB e PSD, Paulo Titan representa o que há de mais retrógrado na politica no município de Castanhal. Seu maior opositor, no entanto, é Márcio Miranda (DEM), que, se eleito, praticaria a mesma política nefasta. Ambos, transformaram Castanhal em uma das cidades mais mal governadas do Estado do Pará.

Um comentário:

Chrys Confecçoes disse...

enquanto isso não chama os concursado ei seu prefeito porque foi feito concurso